Brazil, marginal poet.

lojuann@gmail.com

Perdi o amor.

letrasasmargens:

Perdi o amor,
na loucura da satisfação, de se realizar
procurei por dias e noites
madrugadas inteiras a rodar
perambulei ruas e escrevi versos
em busca de amor, participei de protestos
mas eu perdi o amor, não sei em que esquina
em que janela, em qual beiral
perdi o amor e a verdade mais pura é…

MEU PARCEIRO NO MANIFESTO, HAHA, SEGURA SISTEMA!
letrasasmargens:

OTAVO HK*GTPK 2014ervas

Fumaça à luz da lua

"O cheiro de queimado invadia toda casa. Junto às estrelas a negra fumaça tomava conta da paisagem.

A noite de segunda não foi assim tão calma e em pleno janeiro vi minha rua deserta… Nem crianças, nem senhoras, os bares de portas trancadas e se ouvia o comentário;

Mais um busão queimado.”

Versante

Queima Queima

"A cachaça que desce queima.

O beck que sobe queima.

Os móveis velhos na esquina queimam.

Sonhos também são queimados…

Queima queima babilônia!

Morto a queima-roupa,

Queimado foi caguetado…

Triste noite de insônia.”

Versante

Perdi o amor, poesia marginal, fanzine  de 2013. 

"Sou humano. Ou talvez menos que isso.
Quem dirá exatamente o que sou?
Essa carcaça perambulando entre calçadas 
tem a mesma estrutura que a tua.
Constituída de ossos, carne, sangue e sentimento
construindo uma vida sem vida em um cinza vilarejo,
sou eu mesmo. Ou talvez menos que isso.”

25 de Junho de 2013

Não sei fotografar, mas sempre me arrisquei com qualquer câmera… aqui algumas das minhas analógicas preferidas. 

Tragando P

"Pego um pedaço de papel em branco

Quebro aos pedacinhos palavras na palma da mão

Jogo nele as letras e enrolo a meu gosto pra uma melhor degustação

Em combustão, polui o ar com aroma de subversão.”

Versante